Confira algumas novidades e mudanças do feitas para o Enem deste ano

No final de semana dos dias 5 e 6 de novembro, mais de 8,6 milhões de inscritos participarão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) espalhados em 1,7 mil cidades do país. Os índices altos não são novidade: a cada ano o maior exame do Brasil ganha mais inscritos. Mas a edição desse ano deve contar com algumas mudanças, até então inéditas na aplicação da prova.

Serão impressas 18 milhões de provas, em modelos diferentes de formulação para evitar a cópia de respostas, que estão sendo enviadas as instituições em 77 mil malotes com lacres eletrônicos, que tem como função registrar o momento em que são abertos para evitar fraudes ou vazamento das provas.

Para um exame desse porte, demorou um pouco para que a organização começasse a aplicar medidas de segurança mais rígidas. O Enem já teve algumas edições vazadas, gerando a suspensão da prova por um período determinado, mas este ano contará com um sistema novo para a segurança, assim como o resultado Enem.

Biometria surpresa

Não é tão surpresa assim a realização da coleta de digitais, o próprio MEC liberou a informação a imprensa. O que não foi informado é o dia em que os fiscais farão a coleta, que pode acontecer tanto no sábado como no domingo. Este método já é utilizado em alguns concursos públicos para evitar que outra pessoa o preste no lugar do candidato.

Novidades Enem 2016

Além disso, algumas instituições contarão com detectores de metais no esquema de segurança. O Inep também costuma monitorar as redes sociais, buscando por candidatos que publicam fotos ou mensagens dentro dos locais de prova. Neste ano, até o lanche levado pelos candidatos pode ser fiscalizado antes da aplicação da prova.

Mudança da taxa de inscrição

Os estudantes do ensino médio são isentos do pagamento da taxa, assim como aqueles que solicitaram a isenção e comprovaram baixa renda. Mas, desde 2004 o valor da taxa não sofria reajuste. Até 2014, o valor cobrado era de R$ 35 passando para R$ 63 em 2015 e R$ 68 neste ano.

Os candidatos foram pegos de surpresa no ano anterior com o aumento da taxa, mas já estavam preparados para este ano. Além disso, aos candidatos que ganharam o direito à isenção e não compareceram a prova Enem em 2015, perderam o direito de requisitar o benefício para esta edição, que valerá da mesma forma para o próximo ano.

Cartão de confirmação não é mais entregue por correio

Outra mudança são os cartões de confirmação, de apresentação obrigatória nos dois dias de prova. Ele era enviado via correio as casas dos candidatos, mas este sistema foi extinto e agora o candidato precisa pegá-lo no portal do Inep (www.enem.inep.gov.br).

Novidades Enem 2016

Este documento contém o número de inscrição Enem do participante, dados pessoais e local de prova, incluindo a sala onde ele deverá prestar o exame. Desde o ano passado, o MEC deixou de enviar os cartões pelo correio, e o candidato precisa baixar o documento e imprimi-lo.

O que ainda pode mudar

O Enem não é reformulado desde 2009, quando deixou de ser apenas um método de avaliação para a qualidade do ensino médio e passou a também ser usado para ingressão em universidades. O governo atual pretende realizar algumas mudanças no exame para o ano de 2017. Isso deve acontecer porque o ensino médio também poderá passar por uma reformulação no próximo ano, deixando de ter um currículo obrigatório já que é proposta é tornar a grade mais flexível.

Se essa reforma for aprovada, o Enem deverá atender a base curricular, e como os jovens não terão mais disciplinas obrigatórias, como é hoje, as provas do Enem terão que se enquadrar ao que cada aluno optar por estudar. No geral, as bases de conhecimento adotas para a reforma são semelhantes as já utilizadas no exame.